Painel de Controle

Dicas e conteúdo para o seu negócio decolar.

> Você sabe se seus estoques são eficientes?

Você sabe se seus estoques são eficientes?

por Douglas Gayo

Você sabe se seus estoques são eficientes?

Você sabe exatamente quais são os níveis ideias de estoques para sua empresa? Antigamente bastava você comprar uma mercadoria por R$10,00 e revendê-la por R$20,00 que você garantia a sobrevivência da sua empresa. No entanto atualmente isso não é mais garantia de perenidade.

Vivemos um momento onde a concorrência é muito acirrada. O momento político e econômico do nosso país é um dos piores da nossa história. Índices de inadimplência altíssimos. Inflação acima do aceitável. Sem falar na concorrência desleal, que vende sem nota, não registra funcionário e acaba prostituindo todo o mercado leiloando preços.

Este cenário faz com que as margens de lucro de nossas empresas sejam cada vez menores. Ou seja, o processo de gestão deve ser cada vez mais eficiente. Temos que fazer mais com muito menos.

Gostaria de deixar claro que esta matéria tem um viés exclusivamente financeiro e não comercial. Portanto, aparentemente o que vou te falar pode parecer loucura, mas o ideal é que sua empresa não apresente R$0,01 centavo sequer de estoques.

Eu sei que neste momento, muitos abandonaram a leitura desta matéria dizendo: “se eu não tiver estoque como vou vender para meu cliente? Esse cara é louco. Se eu não tiver estoques eu perco minha venda”.

Ok, eu entendo e aceito seu argumento, no entanto tenho como missão pessoal te provar que estoques são financeiramente ruins para seu negócio. E lembre-se que aqui eu quero te apresentar apenas a perspectiva financeira dessa história.

Vamos fazer um exemplo para facilitar o entendimento:

 

Cenário 1: Estoques elevados e desnecessários

Imagine uma empresa que tenha um lucro líquido de R$10 mil reais ao final de um mês. Imagine ainda que esta empresa tenha feito uma compra única de estoques para revenda de R$100 mil reais no primeiro dia do mês. Ao final deste mesmo mês a empresa apresentava os estoques zerados, ou seja, a empresa havia vendido todo o estoque que havia comprado no início do mês.

Em uma análise bastante superficial e facilitando os cálculos essa empresa apresentou durante este mês um estoque médio de R$50 mil reais (média aritmética entre os saldos inicial e final do estoque).

Ao calcularmos o retorno sobre o capital imobilizado temos uma taxa de retorno de 20% no período. (R$10 mil de lucro dividido por R$50 mil de estoque médio, vezes 100 por se tratar de uma taxa).

 

Cenário 2: Estoques enquadrados a velocidade das vendas

Agora imagine que esta mesma empresa tenha fracionado a compra do produto em duas vezes, ou seja, ao invés de realizar apenas uma compra de R$100 mil reais no início do mês a empresa efetuou uma compra de R$50 mil reais no primeiro dia do mês e uma segunda compra também no valor de R$50 mil reais no décimo quinto dia do mês.

Utilizando-se da mesma média aritmética acima citada esta empresa passa a ter um estoque médio de R$25 mil por mês, e não mais R$50 mil.

Calculando-se a nova taxa de retorno sobre o capital imobilizado chegaremos a uma taxa de 40% de retorno no período.

 

E aqui vamos a pergunta que vale um milhão de reais.

O que é melhor? Ter uma taxa de retorno de 20% no período ou uma taxa de retorno de 40% no mesmo período para o mesmo investimento? Tic tac, tic tac, tic tac…

 

Mas afinal, qual é o volume ideal de estoque para minha empresa?

O volume ideal de estoque é aquele que proporciona o maior retorno sobre o capital imobilizado. Administrar uma empresa é fazer escolhas o dia todo. Está nas suas mãos optar por uma maior taxa de retorno.

Sem falar no risco que você corre de seus estoques ficarem obsoletos, estourarem a data de validade, saírem de moda, ou até mesmo de alguma catástrofe natural destruir sua mercadoria.

Devemos entender que estoques representam imobilização de capital financeiro. Estoque nada mais é que dinheiro parado. Caso aconteça algo e você não consiga vender estes produtos, você vai arcar com todo o prejuízo.

O melhor a ser feito é dividir esse risco com o seu fornecedor. Faça com que ele financie o seu estoque comprando um volume menor, mesmo que para isso você tenha que fazer mais compras durante o período. Assim você vai imobilizar menos capital financeiro. Com isso você diminuirá a saída de dinheiro da sua empresa, aumentando a saúde do seu caixa.

Lembre-se: Sua empresa existe exclusivamente para gerar riquezas. E imobilizar dinheiro nos estoques é algo que não contribui para esse objetivo.

Inscreva-se no canal e acompanhe o nosso conteúdo quinzenalmente. Clique aqui.

Confira as matérias mais lidas

Você sabe como melhorar os resultados da sua empresa?

Você sabe como criar metas para sua empresa?

Qual o lucro líquido da minha empresa?

Qual o lucro operacional da minha empresa?

Qual o Lucro Mensal da Minha Empresa?

Douglas Gayo

MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). MBA em Finanças pela Unochapecó. MBA em Engenharia da Produção pela Unochapecó. Graduado em Ciências Contábeis pelo IBES/Sociesc. Atua como assessor financeiro com foco em Gestão Estratégica de Capital de Giro; Gestão Estratégica de Resultados; Gestão Estratégica de Custos; Captação de Recursos Financeiros de Longo Prazo; Planejamento Estratégico; e Modelagem de Novos Negócios. Sócio fundador da Vettor Gestão Empresarial, empresa que atua com assessoria financeira. Instrutor de Treinamentos na área de Gestão Estratégica de Capital de Giro. Membro do Núcleo das Assessorias e Consultorias da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), onde é membro desde o ano de 2013.
Douglas Gayo

Últimos posts por Douglas Gayo (exibir todos)


Sobre o blog

O Painel de Controle é um blog com dicas, notícias e conteúdos para o seu negócio decolar. Confira também canal no Youtube.

A Vettor te ajuda na difícil tarefa de gerenciar uma empresa, fornecendo as melhores soluções de gestão e melhorando seus resultados financeiros.