Painel de Controle

Dicas e conteúdo para o seu negócio decolar.

> Qual o Lucro Mensal da Minha Empresa?

Qual o Lucro Mensal da Minha Empresa?

por Douglas Gayo

Qual o Lucro Mensal da Minha Empresa?

Já te fiz essa pergunta outras vezes, eu sei, mas sempre vale a reflexão: você sabe exatamente qual o lucro mensal da sua empresa? Toda e qualquer empresa existe com um único objetivo: gerar riqueza. E essa riqueza é construída através da geração de lucros mensais. Mesmo uma ONG necessita gerar caixa para sobreviver. Portanto até mesmo uma organização sem fins lucrativos precisa de “lucros”, (ainda que utilize outro nome) para sobreviver.

Na matéria de hoje vamos falar de uma ferramenta que vai te auxiliar a medir o resultado líquido da sua empresa: o Demonstrativo de Resultado de Exercício. Carinhosamente apelidado de DRE.

O DRE evidencia o resultado econômico da sua empresa em determinado período. É uma fotografia do passado que tem por objetivo evidenciar a eficiência financeira da sua empresa. É o DRE que vai dizer mensalmente de onde está vindo seu dinheiro e para onde está indo seu dinheiro. Mais do que isso, o DRE vai te dizer se sua empresa está no caminho correto ou não. Se está valendo a pena trabalhar ou não, se ela está gerando riqueza ou não.

De forma estruturada o DRE inicia evidenciando todas as receitas de venda (produtos e ou serviços) da sua empresa. Independente de você ter as recebido ou não. E os primeiros descontos que aparecerão na sua DRE serão as deduções de receita, onde você vai registrar as devoluções de venda e também os impostos sobre as receitas da sua empresa.

A diferença entre sua receita bruta de vendas e as deduções dessa receita é chamada de receita operacional líquida. As próximas deduções consistem nos custos operacionais da sua empresa. Tudo aquilo que está diretamente relacionado com sua atividade principal. Se sua empresa for uma indústria você vai descontar todos os custos com insumos, funcionários da fábrica, manutenções das máquinas envolvidas no processo de produção, etc. Se sua empresa for um comércio você vai reconhecer todos os custos envolvidos no processo de compra e revenda do seu produto. Como o próprio custo de compra do produto, por exemplo. Já se sua empresa for uma prestadora de serviço você vai reconhecer todos os custos relacionados à prestação do serviço. Como a Mão de Obra, por exemplo.

A diferença entre sua receita operacional líquida e os custos da sua atividade fim consiste um importante indicador de saúde operacional da sua empresa, o resultado bruto. O resultado bruto evidencia o índice de eficiência da atividade fim da sua empresa. Caso seu resultado bruto seja muito pequeno vale a pena uma minuciosa investigação:

 

Meu processo Operacional não gera lucros

 

  • Você pode estar vendendo seu produto ou serviço por um preço muito baixo;
  • Você pode estar enquadrado em um regime tributário errado; ou
  • Seu custo de atividade operacional pode estar muito alto.

 

Depois de identificado o resultado bruto da empresa deve-se reconhecer as despesas de apoio à atividade, as despesas de estrutura. Conhecidas como despesas operacionais, são divididas geralmente, em despesas administrativas, despesas comerciais, e despesas de taxas e tributos.

As despesas administrativas são aquelas relacionadas à administração da empresa, geralmente relacionadas ao escritório. Como por exemplo, contas de telefone, internet, softwares, etc. As despesas comerciais são aquelas relacionadas aos esforços de venda, como comissões por exemplo. Já as despesas com taxas e tributos são aquelas relacionadas a taxas municipais, estaduais e federais, como alvarás de funcionamento, IPTU, etc.

A diferença entre o resultado bruto e a despesa operacional consiste outro importante indicador de eficiência da sua empresa: o EBITDA. Este indicador evidencia o resultado operacional da sua empresa considerando não somente os custos da atividade fim, mas também os gastos de apoio, de estrutura acima mencionados. Ou seja, todos os gastos operacionais e estruturais da empresa, relacionados direta ou indiretamente com sua atividade operacional. Caso o seu EBITDA seja muito baixo, você precisa novamente fazer uma análise:

 

Meu EBITDA é muito baixo

 

 

O EBITDA de uma empresa deve ser suficientemente grande para bancar toda a atividade não operacional da empresa, dividido em receitas financeiras, despesas financeiras, assim como todas as atividades de investimento.

Se sua empresa estiver enquadrada no lucro real ou lucro presumido você ainda precisa pagar tributos sobre os lucros da sua empresa. As despesas com contribuição social sobre o lucro líquido e o imposto de renda pessoa jurídica (CSLL e IRPJ respectivamente) devem ser reconhecidas neste momento. Caso sua empresa esteja enquadrada no SIMPLES NACIONAL você paga somente uma alíquota única sobre o faturamento já registrada no início da sua DRE.

Somente então sua DRE evidenciará o resultado líquido da sua empresa. Lucro ou Prejuízo. O lucro econômico da sua empresa é responsável pela sua geração de caixa. Caso você esteja com dificuldades financeiras para arcar com seus pagamentos, muito provavelmente sua empresa apresenta problemas na geração de lucros econômicos. Os problemas de caixa são apenas consequências.

Lembre-se: potência não é nada sem controle. Não interessa quanto você fatura por mês, mas sim quanto lucro você faz sua empresa gerar.

Inscreva-se em nosso canal do Youtube e veja assuntos relacionados. Clique Aqui.

Douglas Gayo

MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). MBA em Finanças pela Unochapecó. MBA em Engenharia da Produção pela Unochapecó. Graduado em Ciências Contábeis pelo IBES/Sociesc. Atua como assessor financeiro com foco em Gestão Estratégica de Capital de Giro; Gestão Estratégica de Resultados; Gestão Estratégica de Custos; Captação de Recursos Financeiros de Longo Prazo; Planejamento Estratégico; e Modelagem de Novos Negócios. Sócio fundador da Vettor Gestão Empresarial, empresa que atua com assessoria financeira. Instrutor de Treinamentos na área de Gestão Estratégica de Capital de Giro. Membro do Núcleo das Assessorias e Consultorias da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), onde é membro desde o ano de 2013.
Douglas Gayo

Últimos posts por Douglas Gayo (exibir todos)


Sobre o blog

O Painel de Controle é um blog com dicas, notícias e conteúdos para o seu negócio decolar. Confira também canal no Youtube.

A Vettor te ajuda na difícil tarefa de gerenciar uma empresa, fornecendo as melhores soluções de gestão e melhorando seus resultados financeiros.